Projetos de pesquisa finalizados

Acesso a área restrita.

Entre para cadastrar ou atualizar seus projetos de pesquisa ou submeter novas solicitações de apoio a projetos.
Obter nova senha - Receber nome de usuário por e-mail - Criar uma conta

Projeto de pesquisa


  • Conectividade e estruturação genética de populações de anelídeos intersticiais em distintas escalas espaciais

     
  • Coordenador do projeto: Paulo da Cunha Lana  
  • Autor ou executor principal do projeto: Nálita Maria Scamparle Teodoro  
  • Número do projeto: 933  
  • Categoria: Mestrado 
  • Data de início das atividades no CEBIMar: 26/10/2015  
  • Data de término das atividades no CEBIMar: 30/10/2015  
  • Resumo: Um dos assuntos mais focados na ecologia contemporânea é a conectividade, ou seja, a troca de indivíduos ou informaçao gênica entre populações marinhas. A biologia molecular e outros ramos da biologia evolutiva passaram a utilizar diversas ferramentas nas últimas décadas incluindo marcadores moleculares de DNA mitocondriais (mtDNA) e DNA nucleares além das técnicas morfológicas, comportamentais e reprodutivas mais convencionais (Purschke 2006 ; Barroso et al. 2010). Dentre estas ferramentas, o mtDNA (COI e 16S rRNA) é considerado um excelente marcador molecular para análises de estruturação genética de populações pelas seguintes razões : (a) estar distribuído em uma grande variedade de organismos ; (b) ser facilmente isolado ; (c) ser herdado exclusivamente por herança materna e (d) apresentar rápida taxa de evolução em relação ao DNA nuclear. 
    O grupo dos anelídeos meiofaunais compreende famílias e gêneros exclusivamente intersticiais, espécies intersticiais de famílias predominantemente infaunais e larvas ou juvenis da macrofauna que habitam temporariamente os espaços intersticiais. Estes organismos são considerados bons modelos para avaliar a dispersão larval e a conectividade populacional marinha devido à sua plasticidade estrutural, suas histórias de vida diversificadas e por coexistirem polifileticamente em um mesmo microhábitat intersticial apresentando distintas formas de reprodução.  A variabilidade genética do mtDNA entre indivíduos de uma mesma população, entre populações e entre associações de anelídeos intersticiais nunca foi avaliada e por este motivo assume particul 
  • Metodologia: Amostragens serão realizadas com tubos de PVC com 15 cm de diâmetro e 15 cm de altura. As amostras do sublitoral raso serão tomadas com mergulho livre. Pontos do sublitoral serão amostrados com mergulho autônomo, a partir de embarcações. As amostras serão acondicionadas em baldes plásticos de 20 litros com água do ambiente para manutenção dos animais vivos. É recomendado que 10 litros ou mais de sedimento sejam colocados em um balde e cobertos com uma pequena camada de água de mar, com uma temperatura ligeiramente menor do que a do local de coleta. Após um dia de descanso, os animais tendem a se concentrar nas camadas superficiais do sedimento (Higgins & Thiel 1998). Após a coleta e separação das camadas superficiais, os animais serão extraídos com uma solução isotônica de MgCl2. A extração e a recuperação da fauna intersticial do sedimento são rotinas de difícil execução, pois os grãos do sedimento são muitas vezes maiores do que os animais e o peneiramento tradicional mostra-se inútil ou ineficaz (Rouse & Pleijel 2001; Westheide 2008).O relaxamento dos anelídeos intersticiais será igualmente feito em solução isotônica de MgCl2. A partir de água destilada ou água corrente, o MgCl2 será adicionado em um erlenmeyer até atingir a salinidade do local de coletas. A amostra será colocada em outro erlenmeyer, com a adição da solução isotônica de MgCl2, agitada cautelosamente e deixada em repouso por 15 minutos. O frasco será então invertido 3 ou 4 vezes. O sobrenadante com os animais narcotizados será passado rapidamente por uma peneira com malha de 0,063 mm. A peneira será lavada com águ 
  • Etapas e cronograma: 2014/2- Revisão bibliográfica; coletas e triagem do sedimento; identificação e fixação dos organismos.
    2015/1-Revisão bibliográfica; coletas e triagem do sedimento; identificação e fixação dos organismos; extração do DNA, amplificação e sequenciamento.
    2015/2-Revisão bibliográfica; coletas e triagem do sedimento; identificação e fixação dos organismos; extração do DNA, amplificação e sequenciamento; edição dos cromatogramas e análises. 
     
  • Palavras-chave: Conectividade genética; Anelídeos intersticiais; Meiofauna 
  • Condições ambientais: Maré baixa ;   
  • Área necessária no laboratório: O projeto necessita utilizar a sala de triagem e uma sala de laboratório. 
  • Equipamentos de laboratório: 1 estereomicroscópio, 1 microscópio e 1 geladeira.  
  • Será necessário: Utilização de embarcação do CEBIMar ;   

  • Outros serviços de laboratório: Não há. 
  • Organismos a serem coletados: Serão coletadas as seguintes espécies de anelídeos intersticiais: Pharyngocirrus gabriellae, Claudrilus corderoi e Nerilla mediterranea.  
  • Locais para coleta: Os locais de coleta são: Baía do Araçá, Praia do Baleeiro e Ilha de Itaçucê. 
  • Tipos de resíduos químicos e/ou infectantes a serem gerados durante o projeto: Não serão gerados resíduos químicos. 
  • Quantidade de cada tipo de resíduo: Não haverá.
  • Periodicidade aproximada da geração dos resíduo: Não haverá.
  • Instituição(ções) de origem do projeto:

    • Outra instituição  Centro de Estudos do Mar, UFPR 
     
  • Participante(s) do projeto:

    Nenhum participante incluído.
     
  • Recurso(s) destinado(s) ao projeto:

    • Situação: Concedido 
    • Agência de fomento: Agência não informadaZoologia/UFPR 
    • Tipo de recurso: Outro tipo de recurso 
    • Especificar o tipo de recurso: Auxílio a coletas.  
    • Recursos em nome de: Nálita Maria Scamparle Teodoro 
     

    Produção(ões) bibliográfica(s) gerada(s) pelo projeto:

    Total de produções bibliográficas: 0


  • Data de cadastro do projeto: 30/09/2015  
  • Data da última modificação: 01/12/2015  
Joomla 1.6 Templates designed by Joomla Hosting Reviews