Projetos de pesquisa finalizados

Acesso a área restrita.

Entre para cadastrar ou atualizar seus projetos de pesquisa ou submeter novas solicitações de apoio a projetos.
Obter nova senha - Receber nome de usuário por e-mail - Criar uma conta

Projeto de pesquisa


  • Avaliação da persistência do bivalve invasor Isognomon bicolor na região sudeste do Brasil após a sua mortalidade em massa: distribuição, abundância e re-colonização do entremarés rochoso

     
  • Coordenador do projeto: Augusto Alberto Valero Flores  
  • Autor ou executor principal do projeto: María Soledad López  
  • Número do projeto: 893  
  • Categoria: Pós-doutorado 
  • Data de início das atividades no CEBIMar: 01/07/2014  
  • Data de término das atividades no CEBIMar: 30/06/2017  
  • Resumo: O bivalve Isognomon bicolor é originário do Caribe e foi primeiro detectado na região sudeste do Brasil em 1994 quando já se encontrava formando densas agregações no entremarés. Em 2006 foi registrado um evento inédito de mortalidade em massa deste bivalve invasor que aparentemente ocorreu ao longo do litoral dos estados de Rio de Janeiro e São Paulo. Apesar de não se conhecer a causa da mortalidade foi observada a sobrevivência de alguns indivíduos. Entretanto a recuperação das populações foi muito lenta nos primeiros dois anos e aparentemente na maioria dos costões não foi ainda atingida a abundância registrada antes da mortalidade. O presente estudo pretende avaliar a situação atual dos povoamentos do bivalve invasor Isognomon bicolor e o grau de recolonização do entremarés rochoso após 8 anos do registro de sua mortalidade em massa. Ao longo da costa dos estados de Rio de Janeiro e São Paulo será mapeada a ocorrência do invasor abrangendo a maior quantidade possível de costões e a sua abundância será avaliada em quatro costões dentro de seis regiões. O grau de recuperação das populações do invasor será avaliado por meio de comparações de dados disponíveis da abundância do bivalve em períodos anteriores e posteriores à mortalidade. Eventos de mortalidade em massa podem ser considerados experimentos naturais que permitem gerar conhecimento ecológico sobre o processo de sucessão das comunidades afetadas. O monitoramento de áreas após a mortalidade de I. bicolor pode ajudar a preencher algumas lacunas no conhecimento do processo inicial de invasão por espécie que foi detectada quando já formav 
  • Metodologia: a) Ocorrência de Isognomon bicolor na região sudeste do Brasil: O maior número possível de costões entre Búzios no Estado de Rio de Janeiro até o litoral sul de São Paulo será visitado com a finalidade de registrar a presença/ausência da espécie. Em locais onde seja detectada a presença do bivalve, cinco quadrados de 20x20cm serão distribuídos aleatoriamente em cada nível do costão para registro de sua ocorrência.  As coordenadas geográficas de cada local de coleta serão registradas com auxílio de GPS para gerar um mapa de distribuição geográfica da espécie. . Serão também registrados outros fatores que podem influenciar a distribuição da espécie, tais como: grau de exposição às ondas, inclinação do costão, tipo de substrato, distância mais próxima a centros urbanos, fontes de água doce, proximidade a portos e marinas.
    b) Recolonização do entremarés médio após a mortalidade em massa de I. bicolorPara identificar a disponibilidade de dados de abundância do bivalve invasor anteriores à mortalidade em massa de 2006 será realizada uma busca bibliográfica tanto em artigos publicados como em monografias, dissertações, teses e também serão consultados pesquisadores que realizam suas pesquisas em costões rochosos. Nos locais identificados a partir desta busca, serão desenvolvidas novas amostragens utilizando a mesma metodologia empregada em cada trabalho visando à obtenção de dados comparáveis entre períodos.
     
  • Etapas e cronograma: As diferentes regiões serão visitadas para amostragem entre setembro de 2014 e maio de 2015 durante os períodos de maré diurna de sizígia. As datas exatas de coleta nesses meses serão definidas de acordo com as condições do clima e do mar para evitar trabalhar durante a chegada de frentes frias e entrada de grandes ondulações. 
     
  • Palavras-chave: bioinvasão, costão rochoso, distribuição a escala regional 
  • Condições ambientais: Baixo hidrodinamismo ;  Maré baixa ;   
  • Área necessária no laboratório: Será necesario uma sala para escritorio e eventualmente o uso de uma sala qe tenha equipamento ótico. 
  • Equipamentos de laboratório: Lupa 
  • Será necessário: Auxílio técnico para coleta de organismos ou observações de campo ;  Utilização de embarcação do CEBIMar ;   

  • Outros serviços de laboratório: Não são necesários 
  • Organismos a serem coletados: Isognomon bicolor 
  • Locais para coleta: De Búzios (RJ) até Santos (SP) 
  • Tipos de resíduos químicos e/ou infectantes a serem gerados durante o projeto:  
  • Quantidade de cada tipo de resíduo:
  • Periodicidade aproximada da geração dos resíduo:
  • Instituição(ções) de origem do projeto:

    • USP. Centro de Biologia Marinha   
     
  • Participante(s) do projeto:

    • Nome: Sergio Augusto Coelho de Souza  
    • Função no projeto: Outra função 
    • Início das atividades no projeto: 01/09/2014  
    • Fim das atividades no projeto: 30/06/2016  
    • Observações: O participante auxiliará nas coletas de campo. 
       
     
  • Recurso(s) destinado(s) ao projeto:

    • Situação: Concedido 
    • Agência de fomento: CNPq 
    • Tipo de recurso: Bolsa 
    • Especificar o tipo de recurso: Bolsa de Pós-doutorado 
    • Recursos em nome de: Augusto Alberto Valero Flores 
     

    Produção(ões) bibliográfica(s) gerada(s) pelo projeto:

    Total de produções bibliográficas: 0


  • Data de cadastro do projeto: 04/08/2014  
  • Data da última modificação: 15/09/2014  
Joomla 1.6 Templates designed by Joomla Hosting Reviews