Projetos de pesquisa finalizados

Acesso a área restrita.

Entre para cadastrar ou atualizar seus projetos de pesquisa ou submeter novas solicitações de apoio a projetos.
Obter nova senha - Receber nome de usuário por e-mail - Criar uma conta

Projeto de pesquisa


  • Qual a importância do tamanho dos predadores e da predação sobre recrutas para a organização de comunidades incrustantes marinhas?

     
  • Coordenador do projeto: Gustavo Muniz Dias  
  • Autor ou executor principal do projeto: Felipe Theocharides Oricchio  
  • Número do projeto: 835  
  • Categoria: Mestrado 
  • Data de início das atividades no CEBIMar: 06/05/2013  
  • Data de término das atividades no CEBIMar: 30/04/2015  
  • Resumo: Diversas interações ecológicas contribuem para estruturação e desenvolvimento das comunidades incrustantes marinhas, entre elas, a predação costuma ter um papel fundamental. O momento de desenvolvimento da comunidade em que ocorre a predação, os hábitos alimentares dos predadores e o estágio do desenvolvimento das presas quando predadas, são algumas das variáveis que determinam o resultado final da ação dos predadores sobre a estrutura e diversidade da comunidade. Por ser composta por animais sésseis e de ciclo de vida curtos, comunidades incrustantes são ótimos modelos experimentais para extrair conclusões quanto aos processos que participam da sua formação. Assim, o presente trabalho visa esclarecer os efeitos da predação sobre o desenvolvimento de comunidades incrustantes marinhas. Para tanto, realizarei dois experimentos. O primeiro avaliará o efeito do tamanho dos predadores sobre a estruturação das comunidades. Para isso, variarei o tamanho da malha de gaiolas (5 mm e 10 mm) que protegem placas nas quais a comunidade se desenvolverá. O segundo experimento pretende esclarecer as variações temporais e espaciais do efeito da predação sobre comunidades incrustantes. Para isso, em dois locais próximos, porém distintos, instalarei placas protegidas ou não contra predadores, nas quais essas comunidades se desenvolverão em quatro ciclos amostrais ao longo de um ano. Os resultados obtidos fornecerão informações sobre a importância da identidade dos predadores e também permitirão avaliar o quão consistentes são os efeitos da predação sobre a organização da diversidade em comunidades incrustantes.
     
  • Metodologia: Localidade:
    O estudo será conduzido na costa continental de Ilha Bela-SP, na região do Yacht Club (YCI). O YCI é constituído por plataformas formadas por blocos de concreto presos a poitas no fundo do mar através de correntes, não havendo pilastras de sustentação, a qual é garantida por largas placas de isopor dispostas abaixo do concreto. Da costa até a sua extremidade oposta, o YCI possui aproximadamente 200 metros de extensão, de forma que há uma grande diferença das condições físicas nos dois extremos. Nas porções mais próximas do YCI as plataformas delimitam uma área com baixa agitação das águas, e grande influência da água doce continental, dos barcos atracados e do fundo arenoso, já que nesta região a profundidade não ultrapassa quatro metros. Já na extremidade lateral, se encontra o quebra-mar que amortece o impacto das ondas tornando esta região extremamente hidrodinâmica, com maior impacto de ondas, água mais transparente e menor influência do fundo arenoso e de barcos. Em ambas as áreas se desenvolvem comunidades incrustantes nas laterais das plataformas, com uma grande diversidade de briozoários e ascídias.
    As análises laboratoriais serão realizadas do Centro de Biologia Marinha da Universidade
     
  • Etapas e cronograma: Serão dois experimentos, sendo que o primeiro já se encontra em andamento. Este teve início no fim do mês de março e durará até o mês de agosto. Em setembro se iniciará o segundo experimento, que durará até outubro de 2014.
     
     
  • Palavras-chave: Comunidades Incrustantes, predação,  
  • Condições ambientais: Outras condições ;   
  • Área necessária no laboratório: Uma área com bancada úmida e estéreos microscópios 
  • Equipamentos de laboratório: Estéreo microscópio e bancada úmida 
  • Será necessário: Auxílio técnico para manutenção de estruturas ou material biológico na ausência dos participantes do projeto ;  Utilização de embarcação do CEBIMar ;   

  • Outros serviços de laboratório: Materiais de fixação, como formol ou álcool.  
  • Organismos a serem coletados: Organismos incrustantes. Ascídias, Bryozoários, Annelideos, Esponjas 
  • Locais para coleta: Yacht Club, Ilha Bela, São Paulo 
  • Tipos de resíduos químicos e/ou infectantes a serem gerados durante o projeto:  
  • Quantidade de cada tipo de resíduo:
  • Periodicidade aproximada da geração dos resíduo:
  • Instituição(ções) de origem do projeto:

    • Outra instituição  UFABC 
     
  • Participante(s) do projeto:

    • Nome: Augusto Alberto Valero Flores  
    • Função no projeto: Co-orientador 
    • Início das atividades no projeto: 07/05/2013  
    • Fim das atividades no projeto: 30/10/2014  
    • Observações: O Professor Augusto atuará como co-orientador durante todo o projeto, auxiliando tanto no desenho experimental quanto nas análise estatísticas. 
       
     
  • Recurso(s) destinado(s) ao projeto:

    Nenhum recurso incluído.  

    Produção(ões) bibliográfica(s) gerada(s) pelo projeto:

    Total de produções bibliográficas: 0


  • Data de cadastro do projeto: 06/05/2013  
  • Data da última modificação: 01/08/2013  
Joomla 1.6 Templates designed by Joomla Hosting Reviews