Projetos de pesquisa finalizados

Acesso a área restrita.

Entre para cadastrar ou atualizar seus projetos de pesquisa ou submeter novas solicitações de apoio a projetos.
Obter nova senha - Receber nome de usuário por e-mail - Criar uma conta

Projeto de pesquisa


  • Avaliação de identidade taxonômica de Amathia cf. crispa e Amathia cf. vidovici (Bryozoa: Ctenostomata) na costa brasileira, a partir de dados morfológicos e moleculares

     
  • Coordenador do projeto: Alvaro Esteves Migotto  
  • Autor ou executor principal do projeto: Bruno Sayão de Aguiar  
  • Número do projeto: 804  
  • Categoria: Mestrado 
  • Data de início das atividades no CEBIMar: 02/07/2012  
  • Data de término das atividades no CEBIMar: 31/12/2015  
  • Resumo: O filo Bryozoa é caracterizado por animais coloniais sésseis compostos por zoóides modificados. Estes podem ser encontrados em regiões entremarés, costões rochosos ou em áreas sublitorâneas. O gênero Amathia é composto por espécies exclusivamente marinhas, caracterizadas por colônias de estolões tubulares e rastejantes. Cinco espécies são reportadas para a costa atlântica ocidental: Amathia cf. vidovici (Heller, 1867), Amathia distans Busk, 1886, Amathia cf. crispa (Lamarck, 1816), Amathia brasiliensis Busk, 1886 e Amathia alternata Lamouroux, 1816. Observações morfológicas preliminares sugerem que espécimes coletados no litoral de São Paulo atribuídos a Amathia cf. vidovici e Amathia cf. crispa pertençam a espécies não descritas, quando comparados com o material tipo e espécimes de outros estados brasileiros, da Europa e Austrália. Estas observações demonstram a necessidade de um estudo focado na revisão taxonômica das duas espécies. Os objetivos deste projeto são: a) testar a hipótese de identidade do material brasileiro a partir da caracterização morfológica de espécimes atribuídos a Amathia cf. vidovici e Amathia cf. crispa ao longo da costa brasileira. b) caracterização molecular dos espécimes coletados através de “DNA barcoding”. Espera-se que os resultados gerados contribuam para o refinamento da taxonomia do gênero Amathia, através da compreensão clara acerca dos limites das espécies com ocorrência no Brasil.
     
  • Metodologia: As colônias serão coletadas manualmente, por meio de mergulho livre ou autônomo. Os espécimes amostrados serão fixados em etanol 92-100%. O levantamento de caracteres morfológicos será feito com base em literatura especializada, observação de espécimes coletados e de material tipo de museus. A redescrição das espécies será baseada em Chimonides (1987). Serão feitas as seguintes medições nas colônias: comprimento e diâmetro do estolão; altura e largura dos zoóides ao longo do estolão; comprimento e proporção linear de ocupação do estolão por zoóides e número dos mesmos por grupo (além dos números de pares de zoóides).As etapas de extração a preparo de reações para sequenciamento serão realizadas nas dependências do CEBIMar, através de utilização de kits comerciais disponíveis. Fragmentos dos genes mitocondriais COI (~1200pb) e 16S rDNA (~500pb) serão selecionados como fonte inicial de informação, uma vez que estes demonstraram ser úteis na delimitação de espécies de Amathia. As dados morfológicos e moleculares serão analisados em computador com programas específicos para estes fins.
     
  • Etapas e cronograma: Cronograma de Execução
     
    Atividades
    1º Semestre - Revisão de literatura; Coleta de material; Triagem de material; Identificação; Obtenção de sequências;
    2º Semestre -  Revisão de literatura; Disciplinas; Coleta de material;  Triagem de material; Identificação; Obtenção de sequências
    3º Semestre  Revisão de literatura; Disciplinas; Obtenção de sequências; Análise de dados; Preparação e submissão de manuscritos referentes ao projeto;
    4º Semestre  - Revisão de literatura; Preparação e submissão de manuscritos referentes ao projeto; Depósito da dissertação
     
     
     

     
     
  • Palavras-chave: bryozoa, taxonomia, morfologia, molecular, Amathia, 16S 
  • Condições ambientais: Baixo hidrodinamismo ;  Água clara ;   
  • Área necessária no laboratório: Sala 3 (Paulo Sawaya); Sala 3 e 4 (Erasmo) 
  • Equipamentos de laboratório: Termocicladora; Thermomixer, Centrífuga; Espectofotômetro; Transiluminador; Aparelho de eletroforese; Geladeira; Freezer; Pipeta automática; Autoclave; Computador (equipamentos já disponíveis no Labor 
  • Será necessário: Auxílio técnico para coleta de organismos ou observações de campo ;  Utilização de embarcação do CEBIMar ;   

  • Outros serviços de laboratório: Serviço de Sequenciamento IQUSP - Instituto de Química - Universidade de São Paulo 
  • Organismos a serem coletados: Bryozoários 
  • Locais para coleta: Litoral do Brasil 
  • Tipos de resíduos químicos e/ou infectantes a serem gerados durante o projeto:  
  • Quantidade de cada tipo de resíduo:
  • Periodicidade aproximada da geração dos resíduo:
  • Instituição(ções) de origem do projeto:

    • USP. Instituto de Biociências   
    • USP. Centro de Biologia Marinha   
     
  • Participante(s) do projeto:

    Nenhum participante incluído.
     
  • Recurso(s) destinado(s) ao projeto:

    • Situação: Concedido 
    • Agência de fomento: Capes 
    • Tipo de recurso: Bolsa 
    • Especificar o tipo de recurso: Bolsa de mestrado 
    • Recursos em nome de: Bruno Sayão de Aguiar 
    • Recursos destinados ao CEBIMar após o término do projeto: Material de Consumo
       
     

    Produção(ões) bibliográfica(s) gerada(s) pelo projeto:

    Total de produções bibliográficas: 0


  • Data de cadastro do projeto: 19/08/2012  
  • Data da última modificação: 30/08/2012  
Joomla 1.6 Templates designed by Joomla Hosting Reviews