Projeto de pesquisa


Visualizar para impressão
  • Espécies de Okenia (Mollusca: Nudibranchia) associadas à Zoobotryon verticillatum e Amathia crispa (Bryozoa: Gymnolaemata) de São Sebastião, SP: aspectos do desenvolvimento, taxonomia e intera&

     
  • Coordenador do projeto: Alvaro Esteves Migotto  
  • Autor ou executor principal do projeto: Licia Sales Oliveira  
  • Número do projeto: 810  
  • Categoria: Mestrado 
  • Data de início das atividades no CEBIMar: 08/10/2012  
  • Data de término das atividades no CEBIMar: 11/08/2014  
  • Resumo: Dentre os Nudibrachia, a família Goniodorididae permanece pobremente estudada. A biologia da maior parte das espécies de Okenia é pouco conhecida, assim como suas interações com seus “hospedeiros”. Entretanto, a maioria daquelas para as quais se tem informação são predadoras específicas de certos briozoários, sobre os quais são epibiontes. Para o Brasil são reportadas duas espécies associadas à Bryozoa: O. evelinae Marcus, 1957 em Amathia crispa Lamarck, 1816 e O. zoobotryon (Smallwood, 1910) em Zoobotryon verticilatum (Delle Chiaje, 1828). Alguns autores as consideram como sinônimos, enquanto outros discordam dessa visão. A existência de O. zoobotryon no Brasil é ainda incerta, já que esta foi referida apenas em catálogos, não havendo um embasamento sistemático mais detalhado. Portanto, estudos aprofundados são necessários para confirmar sua ocorrência no país, e uma vez que O. evelinae e O. zoobotryon sejam encontradas, poder-se-ia trabalhar para tentar resolver essa suposta sinonímia. Além disso, há registros de diferentes espécies de Okenia associadas ao mesmo briozoário em outras localidades, sendo possível que o mesmo ocorra no litoral brasileiro. Ademais, aspectos da biologia de nudibrânquios, além de serem muito escassos, podem servir como caracteres taxonômicos adicionais na diferenciação entre espécies. Nesse contexto, este projeto tem como objetivos caracterizar taxonomicamente as espécies de Okenia encontradas em Z. verticilatum e A. crispa de São Sebastião (SP), na tentativa de elucidar seu status taxonômico; observar a possível 
  • Metodologia: As espécies de briozoários serão coletadas no Canal de São Sebastião, São Paulo. Posteriormente serão levadas ao laboratório em recipientes separados para serem analisadas quanto à presença de nudibrânquios do gênero Okenia e de desovas dos mesmos. As desovas serão separadas em placas de Petri individuais (esterilizadas), identificadas, e analisadas diariamente em microscópio óptico e fotografadas. As placas com as desovas serão transferidas para um aquário à parte, separadas dos nudibrânquios e briozoários. Quanto à alimentação, será observado de qual parte do Bryozoa os nudibrânquios se alimentam e se as espécies de Okenia têm preferência por Zoobotryon verticilatum ou Amathia crispa. Para isso, seguindo o que foi realizado por Robinson (2000), serão realizados experimentos onde os nudibrânquios serão colocados no meio do aquário com distância similar entre as espécies de briozoários estudadas, observando-se para onde cada espécie de Okenia se dirige. No final de um período de 10 minutos, a localização do molusco será registrada. Análise de qui-quadrado será realizada a fim de constatar a significância dos da 
  • Etapas e cronograma: Coletas: outubro de 2012 à julho de 2014, em intervalos bimensais.
    Aspectos do desenvolvimento e alimentação: outubro de 2012 à janeiro de 2014, em intervalos bimensais.
     
  • Palavras-chave: nudibrânquios, briozoários, desenvolvimento, interações, taxonomia. 
  • Condições ambientais: Água clara ;  Maré baixa ;   
  • Área necessária no laboratório: Bancada e pia na sala de triagem do laboratório Paulo Sawaya. Serão também utilizados os espaços já disponibilizados ao orientador no laboratório Paulo Sawaya (salas 3 e 9) 
  • Equipamentos de laboratório: Microscópios estereocóspio e óptico, bandejas, aquário, placa de petri, pinças, lâminas e lamínulas. 
  • Será necessário: Montagem de alguma estrutura (estantes, aquários etc) ;  Auxílio técnico para manutenção de estruturas ou material biológico na ausência dos participantes do projeto ;  Auxílio técnico para coleta de organismos ou observações de campo ;  Utilização de embarcação do CEBIMar ;   

  • Outros serviços de laboratório: Autoclavagem de placas de petri e pinças. 
  • Organismos a serem coletados: Zoobotryon verticillatum Amathia spp. Okenia sp. 
  • Locais para coleta: Municípios de São Sebastião e Ilhabela. 
  • Tipos de resíduos químicos e/ou infectantes a serem gerados durante o projeto:  
  • Quantidade de cada tipo de resíduo:
  • Periodicidade aproximada da geração dos resíduo:
  • Instituição(ções) de origem do projeto:

    • USP. Instituto de Biociências   
    • USP. Centro de Biologia Marinha   
     
  • Participante(s) do projeto:

    • Nome: Carlo Magenta da Cunha  
    • Função no projeto: Escolha a função 
    • Início das atividades no projeto: 08/10/2012  
    • Fim das atividades no projeto: 11/08/2014  
    • Observações: O dr. Carlo Magenta auxiliará na análise dos espécimes de Okenia coletados pelo projeto e também dos depositados na coleção do MZUSP.
       
    • Nome: Vinicius Araújo  
    • Função no projeto: Escolha a função 
    • Início das atividades no projeto: 08/11/2012  
    • Fim das atividades no projeto: 05/05/2014  
    • Observações: O mestrando Vinicius Araújo ajudará nas coletas e triagem dos nudibrânquios associados aos briozoários.
       
     
  • Recurso(s) destinado(s) ao projeto:

    • Situação: Concedido 
    • Agência de fomento: Fapesp 
    • Tipo de recurso: Bolsa 
    • Especificar o tipo de recurso: Bolsa de mestrado 
    • Recursos em nome de:
     

    Produção(ões) bibliográfica(s) gerada(s) pelo projeto:

    Total de produções bibliográficas: 0


  • Data de cadastro do projeto: 19/09/2012  
  • Data da última modificação: 11/12/2012  

Joomla extension by ShellManager